Facebook Home o novo aplicativo do Facebook que promete mudar o visual do Android.

facebook-home hd

Lançamento do Facebook Home, aplicativo que transforma qualquer smartphone Android em uma espécie de “celular do Facebook”, gerou uma onda críticas na mídia especializada. Analistas avaliaram os benefícios que o app pode trazer em receita para a maior rede social do mundo, ao mesmo tempo em que indicaram quem sai perdendo com a nova roupagem que o software mobile vai dar ao sistema operacional aberto do Google.

TechCrunch argumenta que se a tela inicial realmente é “a alma do celular”, como definiu Zuckerberg na apresentação de ontem, o Google também deve querer ser dono dessa alma, em vez de ser escanteada para o “app launcher” ou a “app drawer” – como a rede social chamou o espaço em que é possível acessar outros aplicativos, como o Gmail e o Google+, por exemplo.

O site especializado também acredita que um “Google+ Home” ou um “Google Now Home” deve chegar ao mercado em breve, para garantir ao gigante de buscas o pedaço de “alma” de que o Facebook se apossará a partir do dia 12 de abril, quando o Facebook Home chega à Play Store.

No lado bom, a análise do TechCrunch aponta para como o aplicativo é suave para navegar, de uma forma “quase não Android”. A Wired, por sua vez, afirma que o Home é a melhor estratégia para o segmento mobile que o Facebook já teve.

Experiência do usuário

focomovel (1)

Mas é um elogio às avessas, uma vez que a revista classifica o Facebook Home como ode à “mediocridade”, e diz que no evento de ontem ficou claro quem é o consumidor que a rede busca: “pessoas que não se importam com uma experiência completa e rica de internet, mas amam o Facebook”. “Esse não é um produto lançado para quem se importa com a velocidade do processador. Droga (sic), esse não é um produto para quem sabe o que é um processador”, diz o site.

O aplicativo é apontado como uma ferramenta para facilitar o uso do Facebook, mas não como “o melhor aplicativo”. Mas, diz o texto, o Facebook não é “o melhor” em nenhuma das funcionalidades que oferece – localização, fotos, updates de status: todos, para a Wired, têm concorrentes melhores -, mas é o melhor em conectar pessoas. E se o Home busca ampliar isso, então funciona, argumenta.

A revista segue para dizer que, à parte quem já não gosta do Facebook, o Home não tem nenhum lado negativo – do ponto de vista do usuário. Mas alerta que entusiastas da tecnologia e consumidores que costumam adotar novos produtos e serviços assim que são lançados não terão interesse no HTC First. Já o mercado americano pode responder positivamente.

Mercado

Mashable já opõe está última expectativa, e argumenta que nos Estados Unidos o consumidor não tem as duas principais características que o site vê para os clientes do HTC First: pessoas que não têm um smartphone e têm vida digital completamente conectada ao Facebook.

O site especializado também argumenta que a estratégia pode ser oferecer um produto barato para que os pais deem o primeiro celular para os filhos, o que funcionaria para tentar trazer os mais jovens de volta à rede social, uma vez que eles têm optado por se conectar através de serviços de mensagem como o Whatsapp e o Snapchat.

Alvos: os rivais

whatsapp-aplicativo-android-iphone-windows-phone-blackberry-home-repro

TechCrunch coloca esses mesmos aplicativos como “alvos” da estratégia da rede social. O “engavetamento” dos outros aplicativos seria uma tática para que eles sejam de alguma forma “esquecidos” pelo usuário, argumenta o site, o que vai afetar Line, Whatsapp e seu semelhantes, que vêm apresentando forte concorrência mobile ao Facebook em termos de tempo dedicado.

Mais do que isso, o update mensal que a rede social prometeu ao Home pode significar o lançamento de uma série de apps internos e funcionalidades que, para o site, deixariam mais difícil descobrir aplicativos externos, o que consequentemente prejudicaria o ecossistema de startups do segmento mobile em geral. O Mashable endossa a importância da opção de escolha entre uma variedade de aplicativos e serviços.

O Facebook cria este aplicativo e que como eles mesmos dizem é mais que um aplicativo, pelos os fatos deve ser um Laucher muito completo que substituirá todo o seu Laucher original, fazendo assim um interface completa do seu facebook, com todos seus feeds emfim todas aquelas coisas que cercam o facebook.

A idéia é boa para aqueles que não conseguem ficar longe do Facebook no dia-dia quando está fora do PC, a idéia de ligação feita pelo aplicativo do Facebook que está sendo estuda seria uma boa, além que você poderá receber mensagens de um amigo seu e ser notificado no mesmo momento isso é uma coisa que já vem acontecendo no aplicativo do facebook daqui um tempo as pessoa nem vão saber mais o que é um sms.

O único contra que tenho é o fato de que o aplicativo Facebook ser um verdadeiro lixo, trava demais e é muito pesado ocupa uma memória RAM do celular como se o seu SmartPhone fosse um computador e olhe que meu celular é um GS3, e claro que o motivo disso é que ele é bem acabado, bonito e com um visual elegante e fiel ao da internet de Pc. E não adinta reclamar aqui falando quando usamos a internet 3G é lentissimo para carregar as imagens e posts o problema não é do aplicativo e sim deste país que não inova em nada em tecnologia para aumentar os sinais das torres e a má vontade das operadoras também não está no Gibi !!!

Embora tudo isso, quero muito que dê resultado essa empreitada do Facebook e faça a vida dos úsuarios do próprio mais facilitada.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: